Comissão discute integração de ações de base cartográfica digital.

Nivelar as informações sobre as ações que estão em andamento nas diversas entidades que utilizam bases cartográficas, além de estimular o fortalecimento da atuação conjunta, formando parcerias com relação à construção de uma base digital cartográfica estadual sistêmica, atualizada e moderna. Estes foram os principais objetivos do II Encontro da Comissão Estadual de Cartografia de Pernambuco - Comcar/PE, realizado no auditório da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco - Condepe/Fidem, que preside o colegiado. As discussões giraram em torno dos Desafios e Oportunidades para a Cartografia do Estado. Uma das propostas aprovadas na ocasião foi de acelerar o ritmo de reuniões entre os membros da Comissão, visando agilizar a concretização do trabalho.

A Comissão tem o papel de estabelecer as diretrizes básicas essenciais à coordenação da produção e armazenamento das informações referentes à Cartografia Sistemática e Temática do Estado, em conformidade com os princípios da infraestrutura Nacional dos Dados Especiais (INDE), do IBGE. Com isto, estimula o emprego de geotecnologia como ferramenta de planejamento, a maior eficácia na aplicação de recursos públicos e agregação de mais eficácia a gestão do território.

O encontro reuniu representantes de mais de vinte instituições estaduais, municipais e federais envolvidas na temática, a exemplo do IBGE, prefeituras do Recife e de Jaboatão dos Guararapes, Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). A abertura foi realizada pelo presidente da Agência Condepe/Fidem, Flávio Figueiredo.


Figueiredo destacou a tarefa da comissão em aprimorar a informação cartográfica como instrumento estratégico para atendimento das necessidades da administração pública, auxiliando os governos no planejamento de políticas públicas. “A evolução tecnológica deve estar a serviço da população. Deve ser mais ágil para que o benefício chegue mais rapidamente ao cidadão”.

Durante o encontro, várias experiências desenvolvidas atualmente com relação ao georreferenciamento foram abordas pelos participantes. O diretor de Sistematização e Disseminação de Informações da Agência Condepe/Fidem, Edvaldo Câmara, fez um breve relato do histórico da Comissão, instituída em 2013.


O engenheiro civil Felipe Alves, da Secretaria Executiva de Recursos Hídricos, apresentou detalhes da fotogrametria e sensoriamento remoto utilizados pelo Projeto PE Tridimensional, que está trabalhando no planejamento da gestão hídrica, na ocupação urbana e do meio rural, das obras de infraestrutura, entre outras. O projeto traz associado um avanço para o levantamento detalhado dos terrenos geológicos e dos recursos minerais.
Pernambuco será mapeado todo na escala 1:5.000 e algumas cidades na escala 1:1.000, sendo que já foram  executado  80% do voo fotogramétrico  do Estado. O programa produz imagens tridimensionais (topográficas; com relevo) do terreno, por meio de mapeamento digital a laser aerotransportada,  numa escala de 1:1.000 (cada centímetro na imagem corresponde a 10 metros no terreno). “Mais de 70% do Estado já foi mapeado, nos cinco blocos em que foi dividido o estado para a execução deste trabalho”, afirmou.

Já o capitão Rodrigo Cerqueira, da 3º Divisão de Levantamento do Exército, explicou como vem sendo executado o projeto de mapeamento do Estado da Bahia, que vai realizar o levantamento de 2.016 cartas topográficas. Ele também falou sobre outros projetos exitosos com relação à Copa do Mundo, que englobou a Arena Pernambuco, e às Olimpíadas de 2016,  em atendimento à área de segurança, onde houve a utilização de bases cartográfica de altíssima precisão.


O representante da Chesf, Fábio Fernandes, destacou a experiência da entidade no Mapeamento Regional (Nordeste), na base cartográfica digital vetorial na escala 1:100.000 e mapeamento do uso do solo. Luis Henrique, gerente de Cadastro da Compesa, mostrou a experiência da Companhia com a utilização de ortofotocartas para o preenchimento de informações do Sistema GIS Corporativo, facilitando a elaboração dos cadastro técnico e comercial dos clientes.


A engenheira Lígia Alcantara, do CPRH, por sua vez, relatou a experiência com o cadastro do projeto SIG Caburé, que reúne informações geoambientais. Ela defendeu a unificação dos trabalhos de mapeamento que vêm sendo realizadas no Estado a partir da criação de métodos e da classificação dos diferentes tipos de mapas, escalas adequadas para os desafios da gestão territorial.

A Agência Condepe/Fidem recebeu como atribuição do COMCAR pelo governo do Estado a coordenação da Cartografia Estadual. No projeto Pernambuco Tridimensional, a entidade está executando o referendo às fiscalizações e validações do ITEP-OS. A Condepe/Fidem tecnicamente, sempre foi o órgão responsável pela produção das bases cartográfica do Estado. 



Postagens mais visitadas deste blog

Lamentável: Jovem de Paranatama morre em acidente de moto

Janailton Roldão foi encontrado morto em apartamento em Garanhuns

O município de Paranatama está de luto com a morte de Cinalda Lima