Prêmio Pernambuco de Literatura anuncia vencedores

 

Prêmio Pernambuco de Literatura anuncia vencedores

Com o objetivo de fortalecer a produção literária pernambucana, o Prêmio Pernambuco de Literatura, uma realização do Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, Fundarpe e Cepe Editora, anuncia os vencedores do ano de 2014. O Grande Prêmio, no valor de R$ 20 mil, vai para o romance Ascensão e queda, de Wander Shirukaya, jovem escritor de Itambé. Também recebem prêmios de R$ 5 mil os livros Rinoceronte Dromedário (poemas), de Helder Herik (Garanhuns); Associação Robert Walser para Sósias Anônimos (romance), de Tadeu de Melo Sarmento e Dois nós na gravata (contos), de Rômulo César Lapenda Rodrigues de Melo, ambos do Recife.

“O prêmio é um estímulo muito importante para a produção literária do estado e reflete a interiorização das políticas públicas do Governo do Estado”, afirma o Secretário de Cultura Marcelo Canuto. Um diferencial do prêmio é o fato de os vencedores se comprometerem a realizar, pelo menos, uma atividade dentro da programação de literatura da Secult/Fundarpe, o que ajuda a difundir mais as obras e a fomentar o hábito da leitura. Os livros vencedores ganham uma edição com 1.000 exemplares, publicada pela Cepe Editora, em parceria com a Secretaria de Cultura e Fundarpe no primeiro semestre de 2015.

Comissão – Este ano, o edital recebeu 155 inscrições, provenientes de 34 cidades. O julgamento do Prêmio ocorreu em duas etapas: na primeira foram selecionados vinte finalistas. Destes, o júri da segunda etapa elegeu os quatro vencedores. O júri da primeira etapa foi composto por Homero Fonseca, Astier Basílio e Rinaldo de Fernandes. O júri da segunda etapa foi composto pelo conselho editorial da Cepe Editora, formado por Everardo Norões, Pedro Américo de Faria, Nelly Carvalho e Lourival Holanda, além de Wellington de Melo, representando a Secretaria de Cultura.

Edital – O Prêmio Pernambuco de Literatura tem como objetivo fomentar a produção literária em todas as Macrorregiões de Pernambuco, através de uma política editorial que visa democratizar o acesso ao livro e apresentar-se como uma estratégia de promover a distribuição e circulação da literatura contemporânea pernambucana, aliando-se a outras atividades de fruição e formação de público leitor desenvolvidas pela Secult-PE e Fundarpe. As inscrições ficaram abertas de janeiro a abril de 2014. As obras, inéditas, foram entregues em envelopes lacrados, sem a identificação do autor, apenas com o título da obra. O prêmio objetiva selecionar autores das macrorregiões, premiando também a melhor obra entre todas as finalistas.

SOBRE OS LIVROS

Ascensão e queda (romance), Wander Shirukaya

O grande vencedor de 2014 é um romance que apresenta estrutura narrativa polifônica, com diversos narradores/personagens e uma temática não muito comum na ficção pernambucana, ao explorar um enredo memorialístico em torno das agruras e angústias existenciais de uma banda de rock diante do suicídio de seu líder e vocalista. Shirukaya demonstra grande domínio do universo da música e explora a linguagem própria desse grupo em uma narrativa ágil e permeada de referências à cultura pop.

Associação Robert Walser para Sósias anônimos (romance), Tadeu Sarmento

Narrativa inteligente, de quem se preocupa com a pesquisa de linguagens e de estrutura das formas literárias, este romance metalinguístico gira em torno de uma surreal associação formada por sósias e de uma cidade paraguaia criada sob os princípios da filosofia kantiana ameaçada por uma visita inesperada. Referências históricas e a inúmeros filósofos são as ferramentas usadas por Tadeu Sarmento para ludibriar o leitor e urdir uma construção engenhosa e contemporânea.

Rinoceronte dromedário (poesia), Helder Herik.

Bons achados poéticos em um conjunto pleno de surpresas expressivas em busca de recuperar uma linguagem infantil, quase recriação, com neologismos e experimentos discursivos. Obra de autor voltado à pesquisa das formas não apenas linguísticas, mas igualmente dos aspectos sonoros e imagéticos em consonância com as categorias poundianas da melopeia e da fanopeia.

Dois nós na gravata (contos), Rômulo César Lapenda Rodrigues de Melo

O livro é composto de contos que ora remetem à tradição machadiana, ora se intercalam com experimentos de linguagem em técnica apurada, de temática centrada na crônica de costumes, abusando da ironia e da combinação de gêneros, como a presença de um tom ensaístico em alguns dos contos que compõem um conjunto consistente.

Postagens mais visitadas deste blog

Governo de Pernambuco decretou situação de emergência em 62 municípios do interior, Paranatama, Saloá e Capoeiras estão na lista

Secretário de Administração e Planejamento da prefeitura de Paranatama dá esclarecimento sobre o Recadastramento do quadro de funcionários, aposentados e pensionistas do município.

Agreste News: Enilda Leonel agora é 40